Tempo de leitura: 05 Minutos

Gestão de Segurança, como iniciar o processo?

 

 

Falamos muito sobre a necessidade de um gestor e plano de segurança,  que devem ser presenças primordiais para o funcionamento de uma empresa.

 

De fato, investir em segurança é um pilar primário para o funcionamento de uma organização, porém, não é rotineiro que se tenha um plano personalizado, então como é possível implantar medidas de segurança do ZERO?

 

Imagine ser responsabilizado para criar e implantar uma política de segurança, por onde iniciar todo este processo?

 

O primeiro passo para criação de uma gestão, é reunir o nível mais alto da hierarquia e alinhar como o plano será criado e desenvolvido, e tentar entender melhor se a medida está sendo tomada de maneira preventiva ou emergencial.

 

É essencial observar a rotina de atividades da empresa, para estabelecer um diagnóstico das situações que precisam ser corrigidas, substituídas ou eliminadas. Somente com este tempo de observação, é possível calcular quais medidas devem ser tomadas e de acordo com o comportamento já praticado.

 

Também é necessário realizar um levantamento detalhado contendo:

 

  • Todos os relatórios envolvendo acidentes desde a fundação da empresa ou criação dos setores;
  • Relatório de atestados apresentados, para identificar lesões ocupacionais recorrentes;
  • Relação de todos os afastamentos, para calcular não somente o grau das lesões sofridas, mas também o tempo em que a empresa precisou deixar um posto de trabalho sem profissional capacitado;
  • Demonstrativo de todos os graus de insalubridade e periculosidade que cada colaborador está exposto (LIP- Laudo de Insalubridade e periculosidade);
  • PPRA - Programa de prevenção de riscos ambientais;
  • Controle médico de saúde ocupacional;
  • Arquivos de quaisquer ação trabalhista que a empresa tenha sido citada como ré com pauta de segurança;
  • Relação constando todos os funcionários, independente do regime de contratação;
  • Folhas de pagamentos mensais dos últimos anos;
  • Contratos vigentes com outras empresas.

 

Reunir toda essa documentação permite ter ciência do momento da empresa que necessita de um novo plano.

 

Apenas o levantamento documental possibilita sanar questões do tipo:

 

  • Existem setores com maior emergência?
  • Há algum caso para tratar com prioridade ou individualidade?
  • Onde estão concentrados os problemas recorrentes?

 

E este simples levantamento não envolve uma medida drástica, ou penalidades para trabalhadores que não seguirem regras implantadas de maneira imediata.

 

Começar um plano de segurança de maneira leve e analítica, facilita para que o funcionário enxergue a providência como algo benéfico, e não como um processo que se inicia de maneira mandatória, criando rebeldia ou recusa no segmento das regras implantadas.

 

O corpo organizacional ao perceber que medidas foram tomadas de maneira sutil e pouco invasivas, conclui que está sendo cuidado e o reflexo disso é o empenho na realização de atividades mais seguras.

 

O profissional de segurança deve ser aquele que sempre está aberto para esclarecer dúvidas, e principalmente, o profissional que mostra para a diretoria e tomadores de decisões, que a segurança é uma área que merece atenção e investimento, melhorando a visão no mercado e desempenho como um todo.

 

Se você quer planejar a segurança da sua empresa e não sabe por onde começar, e tem interesse em entender melhor como tudo isso funciona, fale conosco!  A Agmov possui um time profissional adequado para entender e agir para eliminar os problemas existentes, e eliminar os riscos de problemas próximos. Nossas soluções são capazes de simplificar atividades complexas, e eliminar o risco em atividades que geram exposição a periculosidade!